Senhoras e senhores, Rock Band 2?

junpm122008 13, 2008

 

Vocês também levaram um susto? Acharam que só porque tinha a foto no post iria ter alguma informação a mais sobre o jogo? Pois é, não tem.

            Para os que não sabem, eu também escrevo no blog GoLuck, e ao entrar lá uns dias atrás me deparei com essa foto e meu coração parou. Isso que dá sair da internet por 5 segundos, acabo ficando desatualizada a ponto de levar um susto desses. Calma, calma, foi só um susto, passou Carlinha. Na verdade, segundo o site Joistiq, essas duas imagens são de uma pesquisa que rolou para saber qual imagem seria a capa da próxima edição do jogo.

            Eu aposto na de fundo azul… E se for, o GoLuck já sabia hein.

 

OBS: Depois acertarei as contas do susto que eu levei com um desafio na LIVE, Sr. Patricio.


Aerosmith is in the house

maiopm512008 13, 2008

 Que o Guitar Hero IV saí no final do ano vocês já estão carecas de saber – tem uma garota por aí que não para de falar nisso. Mas muito mais próximo do final do ano, está Junho, quando sairá o Guitar Hero: Aerosmith. Entre o Guitar Hero II e o GHIII, foi lançado o Guitar Hero: Rock the 80’s para acalmar os fãs sedentos por um novo jogo da série. A idéia era simples, apenas um jogo, sem bundle, com um tema – no caso, músicas dos anos 80.

A idéia deu tão certo que o pessoal da Neversoft e Activision resolveu repetir a dose do “quebra-galhos” entre as edições principais do Guitar Hero e estão lançando entre o III e o IV o Guitar Hero: Aerosmith, porém este virá com força total, inclusive com seu próprio Bundle. Mas calma, vai ter uma guitarra personalizada do Aerosmith? Fora a guitarra nova que deverá sair no final do ano junto com todos os instrumentos? Fora as outras guitarras do Guitar Hero? Fora a guitarra do Rock Band? Meu, é guitarra pra caramba. E quem está reclamando, não é mesmo? 

 

 

Guitar Hero: Aerosmith terá 60% do set list composto por músicas da banda e 40% por bandas que influenciaram o Aerosmith e já tocaram com eles em turnês. Os cenários (ou venues, como são chamados no jogo), retratarão a carreira da banda, desde o início até o estrelato, e focarão só os aspectos positivos da carreira da banda – ou seja, nada de Toxic Twins nos bastidores. Algumas venues foram inspiradas em capas dos álbuns do Aerosmith, como Pump, Nine Lives e toys In the Attic.

O jogo começará com o personagem do Guitar Hero III ou qualquer outro do jogo anterior, e assim que o primeiro set list for terminado, o Aerosmith fará uma entrada triunfal no palco. O jogador começará sendo Joe Perry, guitarrista principal da banda, e no decorrer do jogo poderá destravar Tom Hamilton e Brad Whitford.

A banda inteira participou da produção do jogo, e foram feitos motion captures de todos os integrantes para que os movimentos fossem os mais reais possíveis. O Aerosmith também teve que regravar algumas músicas para que elas entrassem no jogo, como Make It, e Joe Perry regravou a maioria dos solos de guitarra para que eles se adaptassem melhor ao jogo, assim como Steven Tyler também deu uma renovada no vocal de algumas faixas.

O jogo trará mais de 40 músicas, e por enquanto sabemos que estão presentes no set list:

 

Quem é fã da banda (assim como eu) vai perceber que os movimentos do Steven Tyler não poderiam ser mais fiéis, que o jeito de tocar do Joe Perry é igual ao do palco, e o gameplay é fantástico. Enfim, acho que Guitar Hero: Aerosmith não decepcionará nenhum pouco os fãs da série, apesar de não ter bateria, baixo, vocal, sanfona, gaita, reco-reco, triângulo, flauta doce e xilofone.

 O jogo começará com o personagem do Guitar Hero III ou qualquer outro do jogo anterior, e assim que o primeiro set list for terminado, o Aerosmith fará uma entrada triunfal no palco. O jogador começará sendo Joe Perry, guitarrista principal da banda, e no decorrer do jogo poderá destravar Tom Hamilton e Brad Whitford.

A banda inteira participou da produção do jogo, e foram feitos motion captures de todos os integrantes para que os movimentos fossem os mais reais possíveis. O Aerosmith também teve que regravar algumas músicas para que elas entrassem no jogo, como Make It, e Joe Perry regravou a maioria dos solos de guitarra para que eles se adaptassem melhor ao jogo, assim como Steven Tyler também deu uma renovada no vocal de algumas faixas.

O jogo trará mais de 40 músicas, e por enquanto sabemos que estão presentes no set list:

 

 

 All Day and All of the Night – The Kinks

All the Young Dudes – Mott the Hoople

Always on the Run – Lenny Kravitz

Back in the Saddle – Aerosmith

Beyond Beautiful – Aerosmith

Bright Light Fright – Aerosmith

Combination – Aerosmth

Complete Control – The Clash

Draw the Line – Aerosmith (Eba!)

Dream On – Aerosmith

Dream Police – Cheap Trick

Hard to Handle – The Black Crowes

I Hate Myself for Loving You – Joan Jet

King of Rock – Run D.M.C.

Kings and Queens – Aerosmith

Livin’ on the Edge – Aerosmith (Eba! 2)

Love in an Elevator – Aerosmith (Eba! 3)

Make It – Aerosmith

Mama Kin – Aerosmith

Movin’ Out – Aerosmith

No Surprize – Aerosmith

Nobody’s Fault – Aerosmith

Personality Crises – New York Dolls

Rag Doll – Aerosmith (EBA!!!)

She sells Sanctuary – The Cult

Sweet Emotion – Aerosmith

Uncle Salty – Aerosmith

Walk This Way – Aerosmith and Run D.M.C.

            Vai dizer que não tem uma música aí na lista que você não esteja ansioso para tocar ou ao menos bater o seu pézinho no ritmo.

            Quem é fã da banda (assim como eu) vai perceber que os movimentos do Steven Tyler não poderiam ser mais fiéis, que o jeito de tocar do Joe Perry é igual ao do palco, e o gameplay é fantástico. Enfim, acho que Guitar Hero: Aerosmith não decepcionará nenhum pouco os fãs da série, apesar de não ter bateria, baixo, vocal, sanfona, gaita, reco-reco, triângulo, flauta doce e xilofone.

 

 

 


A revolução do rock nos games?

maiopm302008 13, 2008

À pedidos, os comentários serão abertos agora. E quem disse que as pessoas não mudam hein? Fico muito feliz de saber que o blog está tendo uma aceitação legal, espero que continue.

E o que é aquilo alí? É o Guitar Hero? É o Rock Band? Não. É o Rock Revolution, aposta da Konami para entrar no meio dos jogos musicais. Foram confirmadas 40 músicas, e o jogo será para Xbox 360, PlayStation 3, Wii e Nintendo DS. Por enquanto sabemos que Blitzkrieg Bop (Ramones), Detroit Rock City (Kiss), We’re Not Gonna Take It (Twisted Sisters) e All The Small Things (Blink 182) farão parte do sitlist do jogo.

 

 

Pois é, pareceu um tanto quanto tosquinho comparado com Rock Band e Guitar Hero né? Deu pra reparar que a esteira das notas é completamente vertical, no estilo Guitar Freaks, e se prepare para ver a bateria:

 

 

Contou comigo? 1, 2, 3, 4, 5, 6 pads e mais um pedal. Muita coisa pra você? Os 4 pads de Rock Band já te confundem o suficiente? Tudo bem, a Konami vai disponibilizar no jogo a opção de remover o pedal e de praticar freestyle notes durante a música, segundo o site Multiplayer da MTV.

E agora o Guitar Hero ficou mesmo para trás? Rock Band com a sua bateria, esse tal Rock Revolution querendo aparecer, e onde está o Guitar Hero?

Senhoras e senhores, a bateria do Guitar Hero IV é a mais bonita, não tem pra ninguém. Além dela também ter 6 pads e um pedal, no novo gametrailer do jogo aparece um bumbo genial com a marca da série. Não sei como vou fazer pra arrumar mais espaço, mas a minha bateria do Rock Band vai ter que se espremer no canto da sala pra dividir a atenção com a bateria do Rock Band.

Guitar Hero IV também disponibilizará microfones para quem quiser arriscar uma cantoria e um modo de criações de músicas pelo próprio jogador que poderão ser baxadas na rede online por outros jogadores (no máximo 5 músicas por jogador, a princípio). Ou seja, se você fizer uma música muito legal, ela poderá ficar famosa no mundo online, isso sim é ser Rock Star hein.

 

 

Ainda temos o Guitar Hero On Tour que virá para o DS, provando que eles realmente não querem ficar para trás.

 

 

Eu acho o máximo, por mim quanto mais jogos nesse gênero melhor. Não me enjoou nunca, posso tocar mil vezes as mesmas músicas e sempre fico feliz, e meus amigos podem confirmar que as reuniões mais divertidas são aquelas que envolvem uma partida de Guitar Hero ou Rock Band.

 

OBS: Estarei ausente no feriado, em Guaratinguetá tentando trazer a medalha de ouro para o time de handball da Cásper Líbero. (E quem disse que nerds que jogam videogame não sabem jogar esportes hein?). Um bom feriado pra todo mundo, e torçam por mim.


Pique bandeira

maiopm372008 13, 2008

Mesmo crescendo com legos, Barbies e videogames, as brincadeiras preferidas na hora do recreio eram aquelas em grupo que você corria que nem louco, do tipo queimada, polícia e ladrão, esconde-esconde e pique bandeira.

Toda vez que eu jogo Team Fortress me sinto jogando pique bandeira na época da escola, juro. Pra quem não se lembra, pique bandeira era aquela brincadeira que você jogava com a galera, geralmente em uma quadra, onde na extremidade de cada quadra ficava a bandeira (ou flufy, no meu caso) do time inimigo.  O objetivo era atravessar a quadra do inimigo e roubar a bandeira dele sem que ninguém encostasse em você, caso isso acontecesse você ficava preso no campo inimigo.

Team Fortress é um jogo em primeira pessoa que tem o mesmo objetivo, mas ao invés de roubar o flufy do adversário, você tem que achar uma pasta, e ao invés do adversário encostar em você, ele tem uma artilharia bem pesada pra proteger a “bandeira” dele. Você pode até pensar que é bem comum a todos os jogos em primeira pessoa de tiro, e eu que dei uma enfeitada, mas não é. A começar pela trilha sonora que é excelente, tem um tom de humor e as falas dos personagens também são bem divertidas. O cenário é muito legal, cheio de subidas, descidas e esconderijos.

E lembra da satisfação que dava quando você roubava a bandeira do inimigo e saia como herói do recreio? Pois é, em Team Fortress quando você atinge seu objetivo também é uma festa. Existem equipes brasileiras do jogo, e sites que organizam campeonatos.

O jogo disponibiliza multiplayer online, o que torna o jogo mais divertido ainda. E você escolhe qual personagem é o ideal para cada tipo de missão, sendo que cada um deles tem uma característica bem específica.

 

The Heavy Weapons Guy

 

The Engineer

 

The Demoman

 

The Soldier

 

The Scout

 

E ainda faltam o Pyro, Spy e o Medic.

 

É um jogo muito legal, bem popular e viciante. Só não descobri qual deles me lembra mais na época da escola.


Um brinde aos videogames

maiopm592008 13, 2008

A EA Games resolveu dar uma festinha, e ao contrário do que todos pensam, que em festa de vídeo game só tem jogos, lançamentos legais, nerds malucos vestidos de Master Chief e coisas do gênero, a EA levou seu próprio cardápio de bebidas:

Battlelfield: Bad Company: Tequila prata, cointreau e limão fresco espremido, servido com gelo.

Battlefield: Heroes: Gin, framboesas frescas e pepino, batidos e coados servidos com um toque de Soda Kumquat.

Left 4 Dead: Raspas de limão fresco, manga e cachaça servido no gelo.

Warhammer Online: Rum, limão fresco espremido, calda “syrup” e pepinos batidos e servido com gelo.

Dead Space: Vermout com amaretto servido com uma cerejinha.

Rock Band: Skyy citrus, limão e lima frescos servido em copo alto.

Mass Effect: Majericão fresco, vodka e limão fresco espremido servido puro.

Pois é, todas alcoólicas. Mas foi só um momento de descontração, de maneira alguma álcool e games estão relacionados. Uma pesquisa feita no ano passado pela Universidade Complutense de Madri e a Associação de Videojogadores, revelou que pessoas que jogam videogames consomem menos drogas, tabaco e álcool.

O estudo aponta que o ócio dos usuários de videogame parece ser suficientemente gratificantes em si mesmo, de modo que, segundo dados obtidos, os encontros dos amantes de videogame estão isentos da presença de álcool e drogas. Por outro lado, o nível de atenção, destreza e superação pessoal que os videojogadores necessitam constituem um fator importante para distanciar estas substâncias químicas dos gamers.”, relata a pesquisa.

Em outras palavras, gamers conseguem aquele “barato” quando passam de uma fase impossível, conquistam vitórias, terminam um jogo e por aí vai. E ainda segundo a pesquisa, os jogadores de videogame são tão focados em se superar cada vez mais que acabam mantendo distância das drogas para que estas não atrapalhem o desempenho deles nos jogos.

É ótimo que o pessoal fique longe das drogas, mas então quer dizer que eles são viciados em videogame? Essa é uma discussão antiga, se nossos queridos jogos viciam ou não. No V Fórum Europeu de Investigadores de Neurociência de 2006, cientistas alemães divulgaram que videogames possuem o mesmo efeito sobre o cérebro que o álcool e maconha, chegando a causar dependência. “As reações cerebrais das pessoas que jogam em excesso são semelhantes às dos alcoólatras e dos usuários de maconha.” – afirmou Ralph Thalemann, cientista do Instituto de Medicina Psicológica da Universidade Charite de Berlim. O estudo comprovou que quando os jogadores submetem seus cérebros a estímulos de recompensa contínuos (destravar achievements conta?), este acaba liberando grandes quantidades de dopamina, que acaba criando uma memória de dependência.

Já estou começando a sentir falta do meu Xbox sabe… preciso… jogar…

Bom, todo mundo pra clínica de reabilitação então?

 


Que fofinho

maioam082008 13, 2008

            

                                                      A Marvel possui action figures (bonequinhos dos personagens) de todos os jeitos, estilos e para todos os gostos. Existem aqueles que são precisamente iguais aos personagens, tem os caricatos, os meia-boca, os colecionáveis, os raros, os impressionantes, os divertidos e por aí vai.

            Como toda apreciadora de HQ, eu tenho uma coleção de bonequinhos. O meu estilo preferido é o da série Super Hero Squad, que reproduz os personagens da Marvel de um jeito mais bonitinho, até mesmo os vilões. Infelizmente eu não encontro os action figures em lugar algum, com exceção dos Spider-Mans e cia – faltando apenas o Harry Osbourne para completar a coleção, fica a dica para meu presente de Natal hein. Mas como reproduzir um devorador de mundos que pesa toneladas de um jeito fofinho? Ou um esqueleto fantasma em chamas?

 

 

 

 

 

 

               Bonitinhos né? O pessoal da THQ também achou e se uniram a Marvel para lançar em 2009 o jogo Marvel Super Hero Squad. O game será para todas as plataformas, incluindo portáteis e PC, e será focado para o público entre 4 e 10 anos. É um ótimo jeito de introduzir os pequenos aspirantes à true believers no universo Marvel.

            Falando em jogos bonitinhos, eu joguei Boom Blox essa semana. O jogo tem a assinatura de Steven Spielberg e é exclusivo para Nintendo Wii. Os cenários e personagens que compõem o jogo são um tanto quanto infantis, porém o jogo exige um raciocínio lógico para derrubar, explodir ou interagir com os blocos. O intuito do jogo é simples, derrubar o maior número de blocos com poucas tentativas. Para que isso seja possível, você arremessará uma bola ou bomba nos blocos através do Wiimote, e é aí que se nota a impressionante física do jogo.

            Se Boom Blox deixa a desejar quanto à cenário e personagens, a física do jogo acaba compensando. Qualquer movimento que o jogador faça com o Wiimote terá conseqüências reais no jogo. É preciso calcular a força do arremesso, o ângulo que a bola será jogada, enfim, um jogo de quebra-cabeças muito divertido. A trilha sonora peca, é bem infantil, assim como os personagens, mas é bonitinho vai.

 

Boom Blox – Steven Spielberg / EA Games

 

            Dá certo combinar personagens fofinhos com uma certa lógica no game? Afinal, é um jogo para crianças ou adultos? Eu diria que Boom Blox agrada à todas faixas etárias, e é um excelente jogo para se jogar em família no modo multiplayer. Os jogos fofinhos nem sempre são fáceis ou simples, é o caso do adorável Patapon.

            O game de PSP conta a história de uma tribo de guerreiros que marcha, luta e se defende ao comando de um tambor que o jogador controla. Parece simples, para marchar é só fazer Pata Pata Pata Pon, para atacar Pon Pon Pata Pon, mas se você não escolher bem os guerreiros que enfrentarão cada batalha, as armas que estes usarão e souber a hora exata do ataque, sua tribo de guerreiros já era. É um joguinho de estratégia que não deixa de ser bonitinho.

 

Patapon

 

            E existem também os jogos que são bonitinhos só por serem bonitinhos, o que é o caso do açucarado LocoRoco, jogo favorito do meu colega de redação na EGM, Prandoni. A trilha sonora já entrega de cara que você tem em mãos um jogo fofinho demais. Ao ver os personagens é provável que o gamer ganhe caries imediatas de tão doce que são os semblantes. Porém o jogo possui um visual muito legal e uma jogabilidade muito diferente que merece uma chance para ser testada.

 

LocoRoco

 

            Qual o público alvo desses jogos? Infantil? Adulto? Garotas? Inexistente? Extraterrestre? Na minha opinião são games para um público mais novo, mas é claro que agrada uma parcela do público mais experiente. Não dá para comparar com jogos de diferentes categorias, e sinceramente gosto é gosto. Joga quem quer. Eu confesso que sou apaixonada tanto por Patapon quanto por Halo 3. Ainda bem que existe uma certa diversidade nas categorias de jogos da nova geração, apesar da esmagadora maioria serem os famosos games em primeira pessoa. Eu gosto muito dos jogos da nova geração, porém não tinha tido a chance de jogar os fofinhos ainda, e devo admitir que são tão bem feitos e legais quanto os outros, e acabam cumprindo exatamente a premissa para que foram criados: Divertir.

 

PS: Agradecimentos especiais ao Prandoni que me emprestou o PSP dele por 13 minutos para jogar Patapon e LocoRoco.

 

Piadinha açucarada.


Lançamento do GTA 4 no Brasil

maiopm262008 13, 2008

 

A NC Games realizou na Terça-feira 06/05, uma coletiva de imprensa para falar sobre o lançamento de GTA IV e Iron Man The Game. O gerente de Marketing da NC Games, Marcos Ladeira, e o gerente de produtos da NC Games, Vinicius Marques, começaram o evento exibindo trailers dos jogos que a empresa trará com exclusividade para o Brasil. Depois de deixar todo mundo contente com a exibição na telona de cinema dos trailers de Grand Theft Auto IV, Guitar Hero Aerosmith, The Chronicle of Narnia, Prince Caspian, Kong Fu Panda The Game, Metal Gear Solid 4 e Iron Man, a apresentação sobre GTA IV se deu início.

Foi apresentado o hotsite brasileiro do jogo pela Goblin. O cenário do site foi criado a partir de desenhos feitos a mão inspirados em localizações do próprio jogo com o intuito de formar uma pequena Liberty City. Os internautas poderão saber mais sobre a série do jogo desde o primeiro volume, conhecer os personagens de GTA IV através de pequenos clipes com trechos da biografia de cada um e comprar o jogo em uma sessão do site dedicada as lojas parceiras da NC Games. Também foi revelado que haverá uma campanha para a divulgação de Iron Man The Game nos cinemas, e que a versão de colecionador do jogo GTA IV será lançada no Brasil em quantidades limitadíssimas.

Após a apresentação da NC Games, o evento deu continuidade com as ilustres presenças de Shinji Hirano, vice-presidente da Konami Japão e George Richard da Konami US. As perguntas foram liberadas aos jornalistas e começou o pesadelo dos convidados ilustres que responderam todas elas, na medida do possível. Eles comentaram que haverá mapas e personagens para download no Metal Gear Solid 4, e há possibilidade de ter no Brasil o bundle PlayStation 3/ Metal Gear Solid 4, porém não foi confirmado já que a decisão final é da Sony e não da empresa de games.

Entre outras novidades reveladas, foi anunciado o nome oficial do próximo Silent Hill: HomeComing, a possibilidade da Konami lançar um jogo musical similar a Rock Band com algumas surpresas a mais,  e a confirmação de Castlevania para Wii e DS. Houve suspense quando perguntaram sobre rumores da produção de Metal gear Solid para o cinema. Shinji Hirano respondeu que o assunto é “confidencial”.

A NC Games comentou que GTA IV provavelmente não sofrerá a proibição que Bully teve no Brasil, já que o game não havia classificação etária. GTA IV foi classificado para maiores de 18 anos a pedido da própria empresa. Quanto ao questionamento sobre a pirataria envolvendo o jogo, a NC Games disse que pretende dar brindes na compra do GTA IV com o intuito de tentar desviar os consumidores finais do jogo pirata e os incentivarem a comprar o original, apesar deste custar R$229,90.

Após enxurradas de perguntas, as pessoas presentes no evento puderam jogar GTA IV na versão de Xbox 360 na tela de cinema, chato não?

            GTA IV será lançado oficialmente no Brasil dia 12 de Maio e estará disponível para Xbox 360 e PlayStation 3.

 

 

            O jogo tem feito muito sucesso no exterior, alcançando notas máximas em reviews de revistas conceituadas sobre o assunto:

10 pela Gamespot.

10 pela IGN.

10 pela Gamespot.

10 pela Eurogamer.

10 pela Game Informer.

10 pela Gamesradar.

A+ pela 1UP.

            Será que é pra tudo isso mesmo? Essa semana na edição de Maio da EGM Brasil sairá o review completo do GTA IV com as notas brasileiras.