Team Fortress 2 girl action

junam052008 13, 2008

           

Team Fortress 2 é um dos meus jogos preferidos de tiro, é divertido, viciante e  consegue dar uma cara diferente aos jogos de tiro, mas… ficou faltando uma personagem feminina no elenco. Não que eu queira ser chata, e falar que todos os jogos deveriam ter uma mulher, e direitos iguais e blá blá blá, nada disso, mas que lá caberia uma dessas personagens maluquinhas que arranca a cabeça de todo mundo, isso caberia.

 

Além do que muitas meninas jogam TF2 e não tem uma garotinha lá para elas se identificarem na hora da partida. Isso não afeta o jogo em nada, a popularidade dele é bem alta e os personagens são muito divertidos. Mas para provar que eu não sou a única que sentiu falta da representação feminina do jogo, um fã resolveu criar o time das mulheres só por diversão. (Chutei que foi um homem por motivos óbvios que ficam comprovados no desenho).

 

O artista ainda comenta sobre sua criação intitulada “Select a Class” que levou mais de um mês para ser criada no site deviantart: “Dear god, I don’t think I want to open this file up again for at least a month. Each individual character was done so I could print them at 11×14 inches, so when combined into one, the file bloated to over half a gigabyte! I started this over a month and a half ago, and it’s eaten up an unfair amount of time. As much as I enjoyed creating this bit of Team Fortress 2 cheesecake, I can’t wait to do something in a more normal (for me) vein.”

            Good for you, dude! 

 

 

 

Anúncios

Aula produtiva

maiopm252008 13, 2008

Existem dias em que você acorda no mundo da lua e não consegue se concentrar em nada. Hoje foi um desses dias. Lá estava eu na aula de Ciências Políticas há nove horas e meia e comecei a pensar, “O que será que as pessoas que não jogam videogames pensam sobre os videogames?”. E aí eu precisava saber o que elas pensavam sobre nós, e qual a impressão que elas tinham sobre os consoles da nova geração, e se conheciam os outros. E é claro que eu elaborei um mini questionário e passei pela sala de aula, pois é, é isso que eu faço na aula de Ciências Políticas.

Obrigada pelo pessoal que respondeu (tanto na sala de aula, quanto no msn) e matou um pouco da minha curiosidade.

 

1) Nome

2) Você tem videogames em casa? Quais?

3) Você joga ou já jogou videogames?

4)      Onde?

5)      Qual jogo você joga ou já jogou?

6)      Qual a sua impressão sobre pessoas que jogam videogames?

7)      Quais são seus hobbys?

8)      Qual o melhor videogame da atualidade?

9)      E de todos os tempos?

10)  Qual é o melhor jogo de todos os tempos?

 

1)      Luciano Sasaki

·         Christine Dierkes

·         Mirele Migliavacca

·         Fernanda Romera (dupla!).

·         Caroline Bradnt

·         Renata Casablancas

·         Paulinha Rodrigues (minha irmã mais nova)

·         Bruno Silver

 

2) Sim. Nintendo 64, Nintendinho e Super Nintendo

·         Não.

·         Não.

·         Sim. Tenho o Play2, Mega Drive, Master Sistem e Atari. Game Boy tbem entra? aaah eu tive o Play 1 tbem… minha tia trouxe de NY logo que lançou… mas meu irmao vendeu… aí eu jogava aquele do carro…não sei o que for speed.

·         Sim.Tenho um PS2

·         Não.

·         Sim, Xbox 360, Playstation 2, Nintendo 64 e Megadrive (ela esqueceu de alguns, mas tudo bem.)

·         sim, tenho um play 2 e um mega drive q raramente é usado…

 

3) Sim.

·         Sim.

·         Sim.

·         Sim.

·         Sim.

·         Sim.

·         Eu jogo.

·         Sim.

 

4) Em casa, na casa de amigos, lan-houses.

·         Na casa da minha mãe e na casa de amigos.

·         Na casa de amigos.

·         Hoje em dia jogo raramente, mas quando criança jogava com meu irmão. Tive até o meu próprio GameBoy, com aquelas fitinhas de 80 jogos em 1, mas o que eu mais gostava era do Mario e do (dupla, eu tinha o jogo de um macaco… acho que era Hong Kong o nome dele, nao lembro, sabe qual é? a fitinha era amarela).

·         Eu jogava na casa das minhas primas em alta floresta (mt) e trago o ps2 p ape e tbm jogo em cotia.

·         Na casa de amigos e parentes.

·         Em casa mesmo.

·         Em casa e na casa de amigos.

 

5) Mario Kart, Winning Eleven.

·         Principalmente Guitar Hero.

·         Jogava Mario Kart há muito tempo.

·         Guitar Hero hahahaha, calma vou formular a frase bonitinha.

Apesar de ter videogame em casa, não tenho o costume de jogar. Conheci o Guitar Hero e o Rock Band na casa da minha amiga e jogo apenas quando vou lá.

Carlinha: Sua amiga é uma Carla, linda e inteligente que joga videogame pra caraleo?

Fe: hahaahahaha acrescenta-se “e que tbem é bicha”

·Guitar hero 2, lego star wars 2, crash.

·Guitar Hero e Rock Band.

·Rock band, Guitar Hero, The Urbz, Gran Turismo..mas o que eu jogo com mais frequencia é o Rock Band. (Quando eu encho o saco dela pra fechar uma cidade comigo.).

·Tenho jogado mais winning eleven, guitar hero e harvest moon.

 

6) Há pessoas e pessoas, geralmente não há um estereotipo, mas predominantemente masculino.

·         Bem humorados, inteligentes.

·         São pessoas inteligentes (pensamento rápido).

·         São pessoas nerds hahah. Na minha opinião, são pessoas que gostam de jogar e fazem disso parte de suas vidas. Não é o tipo de coisa que dá pra definir, cada pessoa tem suas manias e suas paixões.

·         Que é viciado ou que não tem mais o que fazer.

·         Pessoas com raciocínio rápido, boa coordenação motora e bem humorados.

·         São pessoas que lidam muito bem com a dinâmica, raciocínio rápido e facilidade com problemas lógicos.

Carlinha: Sua irmã é muito inteligente então?

        Paula: ela é um pouco nerd

        Carlinha: Mas te humilha no Rock Band, e é linda né?

        Paula: eu deixo ela pensar assim pra não ficar desiludida.

·tenho uma boa impressao, geralmente sao pessoas com bom nivel de concentração.

 

7) Internet, música, cinema, futebol.

·         Internet e música.

·         Cinema, música e internet.

·         Tocar violão, desenhar e dirigir (RÁ!) hahaha (Fernanda acabou de tirar a carta e ganhar um carro, por isso a felicidade expressada em onomatopéia do Sérgio Mallandro.)

·         Brincar com meus cachorros, ler.

·         Internet, música e filmes.

·         A minha vida é bem produtiva..meus hobbys são dormir, ver tv e de vez em quando dançar e cantar (sozinha)

·         fotografar a cidade…

 

8) Xbox.

·         Wii

·         Não conheço muitos, mas acho que o Playstation… Ta no 3 né?

·         Wii. se bem que eu nunca joguei ne… mas a parada tem uma balança dupla… eu sei que vc prefere o XBox.

·         Xbox 360.

·         Xbox 360.

·         Eu gostaria muito de ter um Wii mais não sei se é o melhor porque eu não entendo muito da parte técnica

·         Xbox 360.

 

 

9) Super Nintendo

·         Mega Drive (por valores sentimentais)

·         Playstation.

·         Atari.

·         Virge… Acho que Xbox também.

·         Mega Drive (tinha os jogos mais legais).

·         Gameboy color! Hahahah

Brincadeira, pra mim os mais legais são os mais tecnológicos então eu acho que os de hoje em dia estão bem próximos um do outro.

·         Putzz….  o atari marcou mt… primeiro video game e tals.

 

 

10) Mario Kart para Nintendo 64.

  • Guitar Hero e Road Rosh.
  • Mario.
  • Mario lá lá lá
  • Mario.
  • Sonic.
  • Dos que eu ja joguei acho que Rock Band
  • gostava mt do zelda pro 64, okarina’s mask eu acho.

 

Conclusões gerais: Todo mundo já jogou videogame, todo mundo conhece Guitar Hero, o Mario é o jogo preferido da maioria (qual deles, ninguém nunca saberá) e o que é PlayStation 3?

 

OBS: Cabeçalho em homenagem ao maior Nintendista disfarçado que eu conheço.

 


Engraçadinhos

maiopm252008 13, 2008

Não, nenhum dos vídeos abaixo conseguiu cumprir seu objetivo de ser engraçado, mas é só pra mostrar que lá nos EUA os jogos causam tanto impacto que acabam virando tema de programas famosos de televisão.

Os dois primeiros são do Saturday Night Live e Mad TV sobre o GTA IV, e depois são dois vídeos mais antigos do Mad TV também, mostrando como o Grand Theft Auto seria em sua versão programa de auditório e um jantar em família onde a filha traz o namorado para conhecer a família.

Será que por aqui o pessoal da Zorra Total e da Praça É Nossa sabem quem é Mario Bross?

 

 

 

Grand Theft Auto IV on SNL

 

Grand Theft Auto IV – The Board Game

 

Grand Theft Auto – The Audience Game

 

Master Chief comes to dinner


Um brinde aos videogames

maiopm592008 13, 2008

A EA Games resolveu dar uma festinha, e ao contrário do que todos pensam, que em festa de vídeo game só tem jogos, lançamentos legais, nerds malucos vestidos de Master Chief e coisas do gênero, a EA levou seu próprio cardápio de bebidas:

Battlelfield: Bad Company: Tequila prata, cointreau e limão fresco espremido, servido com gelo.

Battlefield: Heroes: Gin, framboesas frescas e pepino, batidos e coados servidos com um toque de Soda Kumquat.

Left 4 Dead: Raspas de limão fresco, manga e cachaça servido no gelo.

Warhammer Online: Rum, limão fresco espremido, calda “syrup” e pepinos batidos e servido com gelo.

Dead Space: Vermout com amaretto servido com uma cerejinha.

Rock Band: Skyy citrus, limão e lima frescos servido em copo alto.

Mass Effect: Majericão fresco, vodka e limão fresco espremido servido puro.

Pois é, todas alcoólicas. Mas foi só um momento de descontração, de maneira alguma álcool e games estão relacionados. Uma pesquisa feita no ano passado pela Universidade Complutense de Madri e a Associação de Videojogadores, revelou que pessoas que jogam videogames consomem menos drogas, tabaco e álcool.

O estudo aponta que o ócio dos usuários de videogame parece ser suficientemente gratificantes em si mesmo, de modo que, segundo dados obtidos, os encontros dos amantes de videogame estão isentos da presença de álcool e drogas. Por outro lado, o nível de atenção, destreza e superação pessoal que os videojogadores necessitam constituem um fator importante para distanciar estas substâncias químicas dos gamers.”, relata a pesquisa.

Em outras palavras, gamers conseguem aquele “barato” quando passam de uma fase impossível, conquistam vitórias, terminam um jogo e por aí vai. E ainda segundo a pesquisa, os jogadores de videogame são tão focados em se superar cada vez mais que acabam mantendo distância das drogas para que estas não atrapalhem o desempenho deles nos jogos.

É ótimo que o pessoal fique longe das drogas, mas então quer dizer que eles são viciados em videogame? Essa é uma discussão antiga, se nossos queridos jogos viciam ou não. No V Fórum Europeu de Investigadores de Neurociência de 2006, cientistas alemães divulgaram que videogames possuem o mesmo efeito sobre o cérebro que o álcool e maconha, chegando a causar dependência. “As reações cerebrais das pessoas que jogam em excesso são semelhantes às dos alcoólatras e dos usuários de maconha.” – afirmou Ralph Thalemann, cientista do Instituto de Medicina Psicológica da Universidade Charite de Berlim. O estudo comprovou que quando os jogadores submetem seus cérebros a estímulos de recompensa contínuos (destravar achievements conta?), este acaba liberando grandes quantidades de dopamina, que acaba criando uma memória de dependência.

Já estou começando a sentir falta do meu Xbox sabe… preciso… jogar…

Bom, todo mundo pra clínica de reabilitação então?

 


Literalmente, sex machine

maiopm472008 13, 2008

            A estudante JennyLC Chowdhury recebeu como tarefa de seu curso reproduzir um controle inspirado no clássico game Pong. A premissa do exercício era ter um controle que comandasse um jogo onde a tela seria dividida ao meio, com o responsável pelo lado esquerdo da tela e outro pelo lado direito, assim como Pong, que era jogado contra a máquina.

             Essa era a base do exercício, porém foi dado à aluna total liberdade para criar o conceito do jogo. Então a moça que era fã de jogos como Guitar Hero, Dance Dance Revolution e Wii, onde há possibilidade de interação jogador/jogo, teve a idéia de criar algo que também fosse interativo.

              Jenny começou a pesquisar sobre jogos e se deparou com um fenômeno chamado por ela de “Gamer Widowhood”. A Irmandade das Viúvas de Gamers é uma comunidade de mulheres que foram trocadas por consoles ou jogos de vídeo games. Elas se reúnem para dar apoio uma as outras e tentar solucionar o abandono de seus maridos e namorados fanáticos por vídeo games. O Texto “Confessions of a video game widow” de Fran Hortop foi a gota dagua que Jenny precisava para fazer algo a respeito das mulheres traídas por vídeo game.

              No texto Fran alerta a todas as mulheres que o relacionamento namorado/vídeo game começa inocentemente. Primeiro é um console com um jogo, onde ele joga nas horas vagas ou quando dá tempo. Depois os números de jogos aumentam, seguido pelo número de consoles, aí vem mais uma televisão e quando você se depara está cercada por fios, jogos, consoles e só encontra seu namorado na cama depois que ele passou o dia todo com a outra o vídeo game.

              Jenny então deve ter pensado “Esses homens não vão largar os jogos, mas também não podem largar suas namoradas, como posso resolver esse problema?” e assim nasceu o “Intimate Controllers”, traduzindo, “Controles Íntimos.” A definição pela criadora: Uma plataforma onde o game é jogado por casais tocando um ao outro. Os controles são um sutiã para a jogadora, e uma cueca estilo boxer para o jogador. Cada controle possui seis sensores que são localizados nas peças de roupa em diferentes “graus de intimidade”. Os jogadores precisam passar de fase juntos se quiserem que a próxima fase fique mais caliente.

 

          O objetivo do jogo é criar uma maior interação entre o casal sem ter que deixar o vídeo-game de lado. Jenny, no entanto alerta que o jogo não visa resolver o problema das viúvas, mas sim criar um jogo onde os dois possam jogar juntos. O jogo funciona no estilo de Guitar Hero, onde os botões, no caso os sensores, deverão ser apalpados no momento em que aparecerem na tela.

            Minha opinião sincera sobre o assunto? Essas mulheres estão reclamando de barriga cheia. É tão difícil arranjar um companheiro que seja fanático por vídeo-games e as que encontram se sentem traídas por consoles. Eu até compreendo que certos jogos realmente são impossíveis de parar de jogar, e aí o ciúmes até tem uma justificativa, mas se o seu namorado prefere jogar Endless Ocean ao invés de passar um tempo namorando, sinto muito mas o problema não é o vício dele por jogos, ele só está criando desculpas.

              Será que os namorados gamers são mesmo tão “frouxos” assim a ponto de precisar de um joguinho para serem estimulados a largar o vídeo-game? A maior locadora de games do Reino Unido, a Gametart, realizou uma pesquisa para saber da vida sexual dos seus clientes, em especial as jogadoras. As meninas que jogam vídeo-games entram em ação com seus companheiros pelo menos uma vez a mais por semana do que as meninas que não jogam nada. Se as meninas conseguem consolidar vício/namoro aposto que os garotos também.

            E tem mais, eu acho que gamers/nerds dão excelentes namorados. A Wired fez uma lista chamada “The 10 Real Reasons Why Geeks Make Better Lovers”, “Os dez reais motivos pelo qual os geeks são os melhores amantes”, onde existem itens como “Geeks gostam de interpretar personagens.” e “Geeks fazem as coisas até o final.”

Uma outra lista, enumera os motivos “Porque geeks são um bom partido”:

1) Geeks não traem. – Além de saberem que a grama apenas parece ser mais verde do outro lado, eles não possuem uma boa capacidade de se sociabilizar com outras pessoas para arranjar um caso.

2) Geeks valorizam suas parceiras. – Provavelmente você será a primeira pessoa com quem ele terá um relacionamento sério, e por esse motivo será muito bem tratada. O geek sabe que não há muitas outras opções de companheira para ele, e francamente ele nem sabe como é que está em um relacionamento com a pessoa com quem ele está.

3) Geeks não tem hábitos de relacionamentos formados. – Geeks provavelmente não possuem um passado amoroso, então tudo que vocês fizerem juntos será novidade, sendo possível moldar os hábitos do relacionamento de vocês, já que ele não terá base para comparar.

4) Geeks são bons nas coisas que eles experimentam fazer. – Todos sabem que Geeks possuem habilidades e se esforçam para serem os melhores nelas, seja xadrez, vídeo games etc, então ele não irá desistir enquanto não tornar o relacionamento em que ele está o melhor.

5) Geeks não estão interessados em status. – Geeks são Geeks porque escolheram passar o tempo fazendo coisas que não os tornariam exatamente populares (como jogar vídeo game). Isso significa que o Geek está mais interessado em fazer sua parceira feliz do que ser bem visto pelos outros, por exemplo.

6) Geeks tem imaginação. – Use a sua imaginação.

7) Geeks são felizes e bem sucedidos em sua área de atuação. – Geeks geralmente gostam de seus trabalhos e são bons nisso, evitando o stress no relacionamento das pessoas que não gostam de seus empregos e descontam em seus parceiros.

8) Geeks são analíticos. – Se eles não acertam da primeira vez que fizeram, olham o que fizeram de errado, tentam mudar e resolver o problema. E eles tentam até conseguirem fazer certo. E uma vez que conseguem acertar, continuam buscando melhorias. (Todo mundo sabe que gamers são assim.).

9) Geeks conseguem se concentrar. – Geeks colocam total foco na tarefa que lhes fora designada. Alguém já viu um Gamer de verdade “piscar” até conseguir passar daquela fase impossível? Pois é. No relacionamento é assim também.

10) Geeks são os melhores no que eles fazem. – Então eles tentam mais, e mais vezes e nunca param de tentar. Ou você já viu um gamer parar de jogar vídeo-game só porque ele sabe que pode terminar um jogo?

Tem uma outra lista bonitinha chamada “Dez razões do Geek ser um bom pai.” Para aquelas meninas que já estão com o pensamento mais em frente.

1)     Legos.

2)     Vídeo Games.

3)     Matemática.

4)     Você terá filhos inteligentes.

5)     Alguém que entenda de tecnologia.

6)     Projetos da feira de ciências.

7)     Alguém para montar os brinquedos.

8)     Gadgets.

9)     Ser inteligente é legal.

10)  Being idolized is good for your geek.

 

Viu Jenny, tem mais pessoas que concordam comigo que esses nerds que jogam vídeo game são um ótimo partido.

 

Outras listas:

Nerds mandam bem!
Para você que gosta de um nerd (geek)
Why Geeks Make Good Lovers
Motivos pelos quais Geeks são melhores amantes (tradução do de cima)Why Geeks and Nerds Are Worth It

Top 10 Reasons Why Geeks Make the Best Catch

Ten reasons why Geeks make good friends

Top ten reasons Geeks make good fathers

Ten reasons it isn’t always easy being married to a Geek

 

 

 

 


Sem julgar

abrpm062008 13, 2008

Poster viral do GTA IV

 

Gritos histéricos à parte, o GTA IV vazou  na internet uma semana antes do seu lançamento. Eu fiquei morrendo de inveja das pessoas felizes com torrents por aí. Nem procurei, porque sei que se achasse e conseguisse baxar, não iria poder jogar porque meu Xbox 360 não é destravado. E mesmo se fosse a versão que está por aí é PAL, européia, e meu console apesar de ser original, não é tão metido a ponto de ser europeu.

Seja quem for o pirata que colocou o GTA IV na internet fez para provar que conseguiu burlar o lançamento do jogo, ou até mesmo para jogar antes  e se exibir por aí, porque poderiam muito bem comprar o GTA IV pelo preço original daqui a uma semana sem achar ruim.

Já eu, vou ter que esperar algumas semanas para comprar meu GTA pelo preço anunciado pela Synergex, a bagatela de R$229,00.

Apesar de achar esse preço muito caro, você respira fundo e diz “É, está na média né”, ninguém esperava menos que isso. Mas você já parou para pensar porque os preços de vídeo-games e jogos são tão altos, chegando a triplicar o valor original?

A carga tributária que incide sobre os consoles e jogos é maior que a das máquinas de videopoker, consideradas máquinas de jogatina e por isso recebem uma taxação tão pesada.

Para entrar no Brasil um console passa pelas seguintes taxações:

 

1)     Imposto de Importação (II) = 28%

É um imposto federal que incide sobre a entrada de produtos estrangeiros no Brasil, evitando uma concorrência desleal com produtos fabricados por aqui.

 

2)     ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) = 25%

Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação. Também é aplicado sobre a entrada de produto importado, seja por pessoa física ou jurídica, mesmo quando se trata de um bem para consumo ativo ou permanente do comprador.

 

3)     IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) = 50%

A principal incidência é sobre mercadorias nacionais e estrangeiras que consistam na reunião de produtos, peças ou partes e da qual resulte um novo produto ou unidade autônoma.

 

4)     PIS (Programa de Integração Social) = 1,65%

Pago pelas pessoas jurídicas, a grosso modo incide sobre bens adquiridos para revenda.

 

5)     COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) = 7,6%

Tributo cobrado pela União para atender a programas sociais do governo federal.

 

            Concluindo, a conta dá 257% do custo do FOB (“Free on Board”, termo utilizado para designar o preço original da mercadoria, livre de qualquer despesa relativa à exportação) para os consoles – no caso de games e portáteis, são 233% e 209%, respectivamente, Ou seja, só essa taxação é de impostos mesmo, ainda falta incluir o custo de distribuição, margem de lucro de revendedoras e etc.

            Em linhas práticas, um Xbox 360 custa aproximadamente U$400,00. Some U$1020 de imposto e custo de frete, que seria aproximadamente U$70 por console. Agora é só converter pela tava atual do câmbio e está justificado o preço do console lá na loja do shopping.

            Está correndo um projeto de lei proposto pelo deputado Carlito Merss a Câmara dos Deputados em março de 2007, que pretende estender os benefícios fiscais da Lei de Informática (de 1991), para consoles. Ou seja, se a lei for aprovada ela pretende reduzir os impostos abusivos sobre hardware e software relacionados a Games no Brasil.

            O texto do projeto de lei diz que 94% dos consoles no Brasil são contrabandeados. E quem não compra pirata acaba tendo que pagar os 257% a mais sobre o valor original.

A justificativa do deputado para tal lei é a de que o Brasil tem potencial para ser o maior mercado de games da América Latina – Essa é a justificativa? Achei que ele estava inconformado de pagar R$1099,00 no Rock Band.

Ok Carla, pare de reclamar e importe o jogo.

Mas eu não queria importar, demora no mínimo trinta dias, e enquanto seus amigos colocam “GTA IV é a-ni-mal” no nick deles do msn, eu fico esperando o carinha do sedex sentada na calçada. Fora que preciso contar com a sorte, e inúmeros fatores burocráticos.

Quanto sairia para importar o GTA IV anunciado por U$58.95?

Vou considerar a taxa de câmbio de R$1,70, então o jogo já passa a custar R$100,22, certo? A taxa via correio do site CDUniverse é de U$6,99, então temos mais R$11,88 para a conta. Agora entra a parte da sorte. Se a Receita Federal recolver segurar a sua encomenda, além dela passar três meses presa, receberá uma taxação por importação.

Alguns impostos de importação já entram no valor do frete, mas mesmo assim caso você tenha que pagar, será p valor de  60%. R$112,10 * 0,60 = R$67,26.

Acrescente ICMS 18%:  (R$112.10/(1-0.18)*0.18 = R$24.61

O valor final do jogo agora é de R$112.10 + R$67.26 + R$24.61 = R$203.97, mais uma bela dor de cabeça e três meses de espera.

Alguém está indo viajar para o exterior esses dias?

 

PS: Odeio as pessoas que estão jogando GTA IV. As odiarei pelo menos até a data de lançamento, e não é porque sou politicamente correta, e sim porque estou com inveja.

 

Vale a pena ler o texto da lei sobre os jogos na íntegra, é curtinho e no mínimo é um assunto a mais para ser comentado no boteco:

 http://www.camara.gov.br/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=343613.


Sell more, play more

abrpm592008 13, 2008

            Apaixonei-me a primeira vista pelo comercial do Xbox exibido na Sony quando eu tinha 17 anos e era uma garota sem saber que rumo seguir no vestibular. Eu lembro de ter pensado “É isso, é isso que eu quero”.

            Hoje em dia não saberia responder se eu me apaixonei pelo comercial, o que me levou a prestar publicidade e propaganda, ou se foi pela mensagem do Xbox e pelo fato de já ser louca por vídeo-games desde criança.

            Mas questionamentos internos à parte, nesses anos de faculdade eu vi muitas coisas legais relacionadas ao mundo de games, e todo mundo adora uma propaganda bem bolada, uma super produção, algo de 30 segundos que te faça rir, então reuni no blog algumas das minhas propagandas preferidas relacionadas a games.

            Vou começar pela propaganda que era para ter decidido meu rumo, se eu não fosse não imatura para perceber. Intitulada “Xbox Mosquito” te contagia, e passa a mensagem essencial de que a vida é curta para passar o tempo todo trabalhando. Aumente o som.

 

 

            Life is short. Play more.

 

 

            Quando o Xbox passou para nova geração, o tema mudou de Play More para Jump In. E quase todas as campanhas com esse tema mostram como seriam os jogos em situações do nosso cotidiano e nos convidam a participar, ou seja, Jump In.

            E se os jogos de combate acontecessem na sua rua?

 

 

            A maioria dos comerciais do Xbox gera ações de guerrilha. São eventos relacionados diretamente ao comercial em que há interação de pessoas para divulgar a marca. No caso do comercial acima gerou uma gera de bexigas em várias praias dos EUA:

 

            Mesmo tema, porém este comercial foi banido da televisão.

 

 

            Este comercial gerou um viral – vídeo que circula pelas páginas do youtube e derivados como se não fosse proposital.

            É uma cena da escolha do elenco que estrelaria o comercial acima. É hilário, sempre que preciso dar umas risadas eu clico no link.

 

 

            O seguinte comercial ganhou muitos prêmios em Cannes. É intitulado The Mountain para o PlayStation 2 e teve cenas filmadas aqui no Brasil. Um dos meus preferidos.

 

 

Ok, sou fã do meu Xbox 360 de carteirinha, fanática, xiita pelo meu lindo vídeo-game, amo discussões sobre qual console é o melhor. Mas à nível de propaganda essa série do PlayStation 3 me deixou embasbacada.

Eles fizeram algo para tentar mostrar a complexidade de um console como o PlayStation 3 para muitos leigos no assunto. A sensação que você tem ao ver o comercial é de que aquela máquina realmente é uma maravilha, uma fábrica de outros mundos e outras realidades.

É meio creepy, mas é muito legal.

 

 

 

Os comerciais do Wii são aqueles toscos onde mostram vídeos com pessoas alegres jogando tênis com o Wiimote, mas eles tem alguns virais provocativos em relação à outros consoles legais.

 

PS3 vs Wii

 

 

Resposta do Nintendo Wii para a acusação de que seus consumidores haviam se machucado com o Wiimote e quebrado inúmeras televisores ao deixar o controle escapar de suas mãos:

 

 

Mas meu viral preferido é do meu queridinho Xbox 360.